Em linhas gerais numa partida de xadrez 99% das vezes um jogador mais forte vence um capivara. E o rating também pesa para que este corolário seja verdade.  Tiago Braz e Oscar Pablo Lara que o digam. Mais o Pablo que era o Elo mais alto do Torneio 978 do BFXC com 2114 seguido pelo Tiago com 2112. Era para ser um verdadeiro passeio no parque para estes dois aprendizes a mestre.

Pablo, como era esperado, sentou-se tranquilamente à mesa um e foi empilhando pontos… traçando que se apresentasse

. Primeira vítima foi Iure Alves da Silva mais conhecido como aprendiz de professor das bochechas roseadas – que ficou literalmente assustado com a,  fama do duble de taxista e sem causar nenhuma resistência no melhor estilo de um mártir quando se entrega ao seu algoz entregou a partida e ficou orgulhoso, pois não deu chance ao adversário lhe dar xeque-mate.

Veio a segunda rodada e Pablo agora na mesa dois, pois o programa de emparceiramento não perdoa eventuais  insucessos aos que jogam na mesa principal teve diante de si um personagem que lembrou sua infância quando assistia na velha TV preto e branco de válvulas o seriado Daniel Boone cujo seu personagem favorito era o índio Mingo estrelado pelo ator Ed Ames.  Ele ajustou, tirou e botou seus óculos e não acreditava quem estava ali. Um jovem estudante que era a cara do índio do seriado. Mas também tinha semelhança com  seus indiozinhos do surrado forte Apache que muito brincou na sala de sua casa quando não deixavam-no assistir TV.

Fernando Rodrigues até que ficou lisonjeado e quiçá até seu inesperado encanto desconcentrasse Pablo. Que nada. Este doble chapa é sanguinário. Jogando de brancas matou o pele vermelha sem dó ou piedade.

Vamos fazer uma pausa para tentar entender o que aconteceu para o bambambã da tarde ser jogado para mesa dois. Ele não ganhara a partida contra o jovem das bochechas roseadas?  Sim venceu. Esta é a verdade nua e crua. Era sua obrigação de ofício. Mas acontece que o programa identificou que sua façanha fora muito fácil e não deu créditos em demasia, pois seu adversário tinha rating muito baixo em relação a ele e entendeu que a vitória do Tiago fora mais significativa quando enfrentou o mestre sorriso – também conhecido como Pedro Bustamante…. desta forma a segunda rodada Tiago foi convidado a enfrentar o Vegano Hallan na mesa principal.

O tempo urgia. Final das rodadas  de xadrez relâmpago. 15h20min uma voz anunciava a terceira rodada e que as próximas cinco seriam de 16 minutos. Um tempinho a mais para pensar. 10 para sermos precisos – uma vez que nas duas rodadas iniciais jogaram 06’x06’ a titulo de aquecimento e a chance dos jogadores ranqueados mastigarem os novatos. Na verdade foi isto que aconteceu. Nenhuma novidade.

A vitória de Pablo contra o Mingo lhe devolveu a mesa principal ao passo que o ponto que o Tiago conquistou contra Vegano foi vexatório pelo entender do programa Swiss Perfect  pois o jogou para mesa quatro. Contudo naquela altura dos acontecimentos nem Nostradamus poderia prever as implicações que se desenrolariam no final  do torneio esta vitória desdenhosa contra Hallan Carrion. O xadrez conserva alguns mistérios e muitos segredos difíceis de entender.

Pablo que reconhecidamente é um jogador de reflexos e raciocínio lento – portanto um débil mental para partidas relâmpagos  vencera sem nenhum esforço as rodadas iniciais e calibrou seus neurônios para as cinco restantes. Sua primeira vítima não era tão galinha morta. O Imperador Trajano inclusive já desfilou seu elmo entre a seleta e privilegiada elite dos jogadores ranqueados que tem 2000 ou mais de Elo. Apesar de ter perdido um pouco de sua patente ainda é Imperador e muito estrategista no campo de batalha. Porém Pablo não reconhece as conquistas do Imperador em seus áureos tempos e investiu contra seu oponente utilizando uma moderna tecnologia que a cota de malha do Trajano e sua curta espada Gradius Romana nada pode fazer.

Enquanto Pablo cada vez mais sentia o gostinho da viagem que estava sendo oferecida ao campeão – seu virtual concorrente teve um tropeço inesperado. O que reforçou sua confiança. Chegou a enviar uma mensagem para Bagé que o esperassem que ele – a exemplo do que estava acontecendo naquela tarde, também venceria torneio promovido pela empresa do engenheiro Emilio Mansur. Em partes ele esta coberto de razão. Tiago Brás  perdeu para o Gustavo  El Hanini levando um Xeque-Mate clássico – mais conhecido como beijo mortal, quando – neste caso em especial a Dama apoiada lá de longe por um Bispo da o Mate na Cara do Rei sem nenhum constrangimento.

Mesmo com a derrota Tiago, agora com um ponto a menos do que Pablo, foi escalado para jogar na mesa dois ao ladinho do seu concorrente que tinha outro filé pela frente. Tocou-lhe enfrentar Félix Maidana no comando das peças negras. Melhor logo pensou – uma vez que Félix não sabe jogar de brancas e é conhecido como rei nas negras e tem por estratégias invariavelmente atacar por trás.

Se fossemos comparar o que Tiago estava enfrentando com o poema épico DIVINA COMÉDIA escrita por Dante Alighieri não estaríamos exagerando. Na terceira rodada ele esteve no INFERNO, agora na quarta rodada no PURGATÓRIO e o PARAÍSO ainda estaria por vir? Quem sabe!  O problema dele agora tinha mesma cara, mesmo sobrenome só nome diferente. Rafael El Hanini. O gêmeo que joga mais e tem 2031 de rating. Do contrario deste épico cujo autor percorre uma viagem entre três instâncias completamente distintas: o Inferno, o Purgatório e o Paraíso – para Tiago só tem um caminho, vencer e quem sabe torcer por um eventual tropeço de Pablo.

Dever de casa cumprido em ambas as mesas. Tiago e Pablo venceram e entraram na antepenúltima rodada ainda com um ponto de diferença a favor do taxista. Pela frente Tiago teve o Imperador e Pablo Federico o filho do Félix que inclusive estava com meio ponto a mais que Tiago. Um imbróglio difícil para aquele que em outras décadas foi comparado ao novo Bobby Fischer – tamanha era sua precocidade que lhe rendeu a alcunha, e bem merecida, de Menino Prodígio e Robin dos Pampas. Outra vitória dupla. Mas enquanto Pablo estava 100%, cinco pontos em cinco rodadas – Tiago ficara de quatro. O drama seguia e aos poucos a esperança de viajar ficava cada vez mais em esperança mesmo, pois o taxista doble chapa estava com tudo.

Sexta rodada e os deuses do Olimpo resolveram embaralhar o jogo e o tão esperado confronto finalmente aconteceu. Na mesa um capitaneando as peças brancas Tiago Braz era o cara mais nervoso do mundo. A todo custo tentou lembrar quando tinha sido sua última vitória contra Pablo Lara. Fiche. Fazia tempo. Nem um nem outro lembrava. Para Pablo era conveniente que não lembrasse porque certamente seria um aditivo a mais em sua já pilhada vida naquela altura dos acontecimentos.

Tiago  decidiu ser cauteloso e não fazer um jogo agressivo e partir de cara para cima de Pablo com 1.e4 (peão Rei) mesmo sabendo da necessidade crucial de uma vitória. Conhecendo as possíveis fraquezas do adversário – optou por ser conservador escolhendo a abertura 1.d4 (Peão Dama) para começar a controlar as casas centrais c5 e e5 e dando mobilidade ao seu Bispo dominando a diagonal escura c1-h6 e dando mobilidade a sua Dama no espaço  d1-d3 era sua proposta em mente.

Neste momento, Pablo deveria decidir como enfrentar o seu ataque. Em teoria suas respostas mais prováveis seriam   1…d5 e 1…Cf6.  Mas acontece que Tiago já prevera estes movimentos e tratou de construir um centro forte com 2.e4 ,  3.c4 e 4.Cc3 e por aí em diante. A partida foi relativamente parelha. Até o empate talvez garantisse o título para Pablo. Tiago estava com sangue nos olhos. Mas no final Tiago conseguiu transpor as defesas Pablônicas e com a vitória se igualou ao Pablo com 5,0 pontos.

Última rodada. Apenas eles poderiam chegar a 6,0 e dependeriam dos amigos Berger, Buchholz,  Escores Progressivos e Buchholz Medianos. Pablo confirmou seu amplo favoritismo e venceu Rafael El Hanini e Tiago derrotou Federico. Agora que pesam, e como,  as vitórias contra capivaras que fazem poucos pontos. Neste quesito Pablo teve supremacia diante de Tiago – conseguindo vencer os jogadores mais fracos do torneio que, por conseguinte lhe rendeu uma herança franciscana com poucos milésimos. E para piorar sua já escassa situação – como perdeu para Tiago ainda lhe passou todos os Berger e Buchholz. Tiago ainda teve a colaboração do Vegano que ficou em terceiro e transferiu para Tiago uns bons milésimos.

Fotos da premiação: Os 10 primeiros receberam medalhas e o campeão uma viagem para torneio em Bagé!

CONFRONTOS….

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

   
© 2012 Bobby Fischer Xadrez Clube Desenvolvido por PHD Soluções Digitais