Exif_JPEG_420

…tinha tudo para dar certo. Ele até lembrou-se das palavras que o personagem e agente da CIA, Mr. Church – protagonizado pelo grande ator Bruce Willis  disse ao Barney Ross (Sylvester Stallone) no filme OS MERCENÁRIOS quando o contrataram para uma missão, suas palavras: “Vai ser um passeio no parque para você e sua gangue de psicóticos!!!” E ainda ficou mais animado quando viu a lista dos 17 inscritos, todos com rating abaixo dele e nenhum com força de 2000. Estava tudo no papo. O mais forte era o imperador Trajano, mas nada que o preocupasse. Viu as medalhas. Encantou-se com a de campeão. Sonhou. Planejou. E até teve a ousadia de se auto-homenagear colocando-a no pescoço. Mas este fato passou batido porque outros tantos também repetiram este gesto.

Toda cena acima fez parte do roteiro que o Bobby Fischer Xadrez Clube escreveu para o seu torneio número 979. Os protagonistas, nenhum ganhou cachê tampouco tiveram que pagar para integrarem o seleto elenco que compareceu na Escola Celina Vares Albornoz na tarde deste domingo dia 18 de agosto. Logo que o diretor baixou a claquete o frenesi teve inicio. Só para quem conhece como funcionam as partidas de xadrez relâmpago ou blitz – poderá imaginar a cena das dezenas de mãos jogando e rapidamente acionando seu relógio. É um ‘tec.’ para cá e outro ‘tec.’ para lá. Um misto de céu e inferno na Terra. Puro prazer. Êxtase. Pelo menos para os vencedores. Mas como são sete rodadas uma derrota até poderá ser aceita.

Mas Rafael não estava nem aí. De dono e soberano da mesa principal foi traçando quem diante dele se apresentasse. Era a personificação do Booker (Interpretado porChuck Norris, o Lobo Solitário). Suscitava medo nos adversários. E assim transcorreu a tarde até acabarem as rodadas de blitz – passando para partidas de 16 minutos. Não demonstrou nenhuma preocupação. O título e aquela linda medalha seria sua cedo ou tarde. Era uma questão de paciência.  O grande troféu que trouxera de Bagé ficaria lindo como estandarte da medalha. Essas reminiscências lhe conferiam mais animo. Mais uma vitória. A contagem regressiva se iniciara. Ele só estava em duvidas que ao chegar ao final seria comparado a um foguete, a uma besta ou catapulta. Não importa, logo pensou, pois de qualquer sorte já transpusera obstáculos que não teve nenhum problema – como Gabriel Ramos, o índio Mingo também conhecido como Fernando Rodrigues e o aprendiz de professor das bochechas roseadas Iure da Silva. Nada quis guardar como lembrança porque conforme sua análise seria um desperdício.

QUEM TEM PRESSA COME FRIO E CRU!

Ainda pensando no imperador Trajano que certamente seria o jogo mais espinhoso desdenhou seu adversário da quarta rodada.  Botou a mão no bolso de sua jaqueta (fazia frio naquele domingo) e tirou um papel e ficou alguns segundo lendo. Do que se tratava. Ninguém sabia. Até que deixou de lado e lá pelas tantas caiu ao solo e quem juntou ficou atônito era um rascunho contendo estatísticas de quantas partidas havia disputado com o dito cujo que estava no comando das peças brancas diante dele. Muitas e na maciça maioria sempre venceu. Derrota uma aqui outra ali. Coisa rara. Lembrou novamente das palavras do agente da CIA, Mr. Church e concordou! Seria mais um passeio no parque para ele. Jogou rápido. Vinha na inercia e foi imprudente. Procurou o pedaço de papel que continha suas anotações e não achou. Estaria enganado? Claro que não! Era, sim, seu irmão Gustavo que ali estava. Mas fisicamente – porque na essência era outro jogador. Até cogitou que o palmeirense pudesse estar utilizando um ponto eletrônico de escuta. Mas logo descartou esta hipótese. Das muitas escolhas erradas que Gustavo fez remonta de muitos anos quando optou por torcer fervorosamente pelo Palmeiras. Tem cabimento?! Segundo ele não. Mas apesar de tudo jamais foi trapaceiro. Mas como estava jogando daquela forma? Não entendia e até agora, passados alguns dias – segue sem entender. Rafael tinha duas opções e nenhuma delas lhe parecia viável.

(O confronto mais esperado do torneio 979 ocorreu na terceira rodada)

Naquela altura da partida ele optava por perder levando xeque-mate ou abandonaria, pois caíra em tentação e após Gustavo ter capturado um Peão em e5 Rafael não se aguentou e comeu um Cavalo apetitoso – mais conhecido como CAVALO DE TROIA. Consequência imediata.  Rafael regalou sua Dama para a Torre do seu irmão. Daí ainda conseguiu se sustentar por alguns lances manejando nas pontas dos dedos com cautela alguns escassos peões soltos, duas Torres e um Cavalo já cansado e meio fora de jogo contra uma multidão de peões, Dama, Torre e Cavalo do Gustavo. Só que os peões gustavinos estavam muito vivos e começaram a avançar pela ala da Dama e a coroação seria uma questão de tempo. Para Rafael não restou alternativa. Reconhecer a derrota. Pensou até em jogar as peças no chão, mas felizmente nem sempre querer é poder. E foi aí que lembrou que julgou estar na contagem regressiva e caiu a ficha. Daquelas armas que se comparava – A BESTA noutro sentido era que mais se adequava naquele momento.

As partidas seguintes foram de puro desanimo. Sorte que lhe serviram uma receita tragável na rodada seguinte. Com semblante de assustado Matheus Fernandes que desconhecia o dramalhão vivido pelo Rafael recentemente – e mesmo que soubesse talvez nada pudesse fazer, fez seu papel de coadjuvante e tentando se esconder do frio atrás de seguidos copos de café preto bem doce sentiu o crepitar de um frio que percorreu sua coluna quando percebeu que já entrara morto na partida. Com uma derrota no currículo Rafael não dependia mais dele para ser merecedor daquela sonhada medalha. Fez um pacto com sua consciência e decidiu tocar a vida em frente.

 

As duas partidas seguintes seriam difíceis. Enfileirados vieram Gustavo Tramutolo e o velho  Gilberto de Los Santos. Ambos uruguaios pelos duros de pentear. Pelo tocaio de seu irmão ele conseguiu passar com relativa facilidade, mas pelo Gilberto – cujo tempo de jogo nesta última rodada era de quase uma hora, ou seja, 31 minutos para cada lado – ah, as coisas não foram diferentes. Nova vitória e restava aguardar por um eventual insucesso de seu irmão.

NO MEIO DO CAMINHO TINHA UMA PEDRA….

…Uma não, duas e meia! Assim reservara o futuro para o Gustavo El Hanini a partir daquela fatídica e memorável vitória contra seu irmão gêmeo na quarta rodada. Esta poderia ser comparada como aquele dois a um que Uruguai virou contra o Brasil na final da Copa do Mundo em 1950 em pleno Maracanã – uma vez na vida e outra na morte – nunca mais poderia se repetir, e se for que nem o “Maracanazo”  – ah, esta analogia é péssima para Gustavo, pois nestes 69 anos que se seguiram o Uruguai venceu o Brasil talvez duas ou três vezes. Ele terá que esperar muito tempo – imagina voltar a ganhar do Rafael quando ambos tiverem com 94 ou 95 anos de idade.  Se Gustavo até início da noite deste sábado (17) estava de cabeça inchada porque o Palmeiras deixara escapar a vitória contra os reservas do Grêmio, o troféu conquistado no torneio CBX em Bagé fora um meio alívio que se completou quando deu uma verdadeira aula de xadrez para seu irmão.

Sua primeira pedra tinha um nome gravado em hieróglifos, pois era bem antiga. Conseguiu traduzir e identificou como sendo Gustavo Tramutolo que vinha embalado porque acabara de vencer o não menos forte e sempre perigoso Imperador Trajano. Aqui Gustavo ainda estava esgotado da partida contra Rafael e conseguiu um empate. Pelo menos não perdeu. Meio que tropeçando não caiu diante deste obstáculo e ganhou algum fôlego. Só que a pedra seguinte já o derrubara diversas vezes. Jogador encardido. Liso como pau de sebo em festa junina.

Com dedos finos como as canelas do Castillo, delicados, mas ardis – o Imperador Trajano investiu contra Gustavo, mas foi infrutífero. Após umas sucessivas trocas forçadas de peças – a partida ficou numa posição de empate clássico, onde quase ninguém tem espaço, nada se move a não ser o tempo do imperador que urgia, e – num ato de desespero Trajano arriscou uma troca de Bispos em f8. Porém calculou mal e esta eventual troca se transformou num epitáfio e perdeu sua peça e Gustavo ficou superior na posição e na qualidade – uma vez que posicionou sua Torre na coluna e ficou soberano. O passo seguinte foi a troca de Damas que sacramentou a derrocada. Trajano com sorriso amarelo estendeu a mão e parabenizou Gustavo que vence a partida e fica mais próximo do título  e por consequência da medalha de ouro almejada pelo seu irmão.

Ultima rodada e as esperanças do Rafael escorreram pelos seus dedos como água com óleo. Praticamente impossível de segurar ou impedir o título de seu irmão. Dos sete pontos em disputa ele logrou conquistar seis – ao passo que Gustavo estava com seis pontos e meio. Um simples empate seria suficiente. Mas o jogador de sangue verde como o vulcaniano Spock da série Jornada nas Estrelas (Star Trek) ou do incrível Hulk o personagem de quadrinhos do gênero super-herói da Marvel Comics, editora pela qual as histórias do personagem são publicadas desde sua criação, nos anos 1960 – não tinha nenhuma intenção de aproveitar a oportunidade para encerrar com chave de ouro o TORNEIO 979 do BFXC. E, como a terceira pedra era muito pequena e assustada como um marsupial noturno ao meio-dia Gustavo cravou seu sexto ponto e meio contra Matheus Fernandes que nada pode fazer a exemplo do ocorrido na 5ª rodada contra Rafael.

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Ranking…. Após  TORNEIO 979

1ª divisão
Joel Chacón Havana 2184
Ignácio Marrero Bagé 2182
Emilio Mansur Bagé 2123
Tiago Braz Livramento 2118
Pablo Lara Rivera 2117
Nilo Cruxen Livramento 2106
Dirney C. Paulo Uruguaiana 2097
Carlos Jeismann Bagé 2050
Plínio, o jovem. Uruguaiana 2047
10º Leonardo Araújo Curitiba 2033
11º Roberto Castillo Montevidéu 2028
13º Dirley  Bello Rivera 2027
13º Mario Andrades Peru Rivera 2011
14º Lucas Jardim São Gabriel 2007
15º Valmir Souza Livramento 2003
Divisão de Acesso I
Félix Maidana Rivera-Chico 1996
Rafael El Hanini Livramento 1994
Etchiel Moreira São Gabriel 1994
Zé Dinâmico Livramento 1994
J.J.Silva Bagé 1980
Ministro Paulo Brossard Bagé 1953
Gustavo El Hanini Livramento 1946
Imperador Trajano Rivera 1936
Jose Cristino Rivera 1907
Marquinhos Gomes Rivera 1878
Alexander Ferrada Tacuarembó 1859
10º Santiago Maidana Rivera-Chico 1876
11º Gilberto de Los Santos Rivera 1868
12º Ignácio Suarez Tacuarembó 1807
13º Ciro M. Rodrigues Manoel Viana 1805
14º Maicon Geovane Rivera 1802
15º Alexander Ferrada Tacuarembó 1800
Divisão de Acesso II
Franco Paz Rivera 1799
Guilherme Oliveira Bagé 1799
Ramiro Menezes Bagé 1797
Federico Leites Tacuarembó 1797
Gustavo Tramutolo Montevidéu 1775
Federico M. Gonçalves Rivera Chico 1719
Luís Goulart Bagé 1700
Juian Latón Tacuarembó 1699
León Cáceres Buenos Aires 1694
Sandro Alex Rodrigues Rosário do Sul 1685
Hallan Carrion Janckyel Livramento 1672
10º Santiago Ospitaletche Rivera 1670
11º Marcelo T. Alves Livramento 1650
12º Conrado Soares Rivera 1645
13º Alcides Paz Livramento 1643
14º Rodrigo Homem de Gelo Livramento 1623
15º Pedro Bustamante Rivera 1584
16º Matheus Fernandes Cyrino Luiz de Azevedo 1564
17º Fernando Mingo Rodrigues Hector Acosta 1561
18º Alfredo Villoz Rivera 1559
19º Marcio Dionas 4/2 Livramento 1549
20º Álvaro Enriquez Rivera 1553
21º Iuri Alves da Silva Dr. Carlos Vidal 1538
22º Gabriel Ramos Rivera 1536
23º Marcus Vinicius Leal Livramento 1529
24º Plínio, o velho. Uruguaiana 1517
25º Pedro Nobre Bagé 1512
26º Virgínia da Rosa Quadros Livramento 1510
27ª Santiago Castillo Rivera 1511
28º Cleder Azevedo Livramento 1509
29º Tanque Rivera Rivera 1508
28º Henry de Mello Rivera 1505
30º Carlos Augusto Livramento 1504
Gonzalo La Posta Rivera 1504
Divisão de Acesso III
Santiago Ruiz Rivera Chico 1494
Felipe Rodrigues Livramento 1494
Sofia Rodrigues Livramento 1493
Bruno Vinicius Amaral Uruguaiana 1490
Guilherme Trindade Celina V. Albornoz 1487
Augusto Samuel Cyrino Luiz de Azevedo 1484
Renan Carvalho de Azevedo Alceu Wamosy 1481
Laura Trindade Celina V. Albornoz 1479
Bruno Cristino Rivera 1479
10º William Anael Machado Livramento 1436
12º Alice Dias Weiss Celina V. Albornoz 1465
13º Guillermo Rodríguez Tacuarembó 1452

FOTOS:

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

   
© 2012 Bobby Fischer Xadrez Clube Desenvolvido por PHD Soluções Digitais