Contudo se engana aquele que pensar ter sido fácil para este verdadeiro mito e mistério do xadrez na fronteira. Mito porque até hoje é um mistério desvendar de onde ele tira sua sabedoria, uma vez que é consenso geral o fato deste carismático personagem não se dedicar aos exaustivos e minuciosos estudos de livro especializados no tema (xadrez) e jogar como um mestre! O mistério refere-se quanto sua real origem. Ficou conhecido como enxadrista de muitas pátrias. Uns dizem que nasceu na Argentina, especula-se que tenha documentos secretos que o ligam à cidadania venezuelana, como mora no Uruguai e fala um misto de portunhol ou espanguês – por analogia o atribuem a pecha de uruguaio. Contudo corre em suas veias um pouco de sangue brasileiro verde e amarelo.

_____________________________________________________

Realizado que foi neste último sábado dia 21 de abril nas suntuosas dependências do colégio Professor Chaves de Santana do Livramento – a terceira edição do Torneio internacional de xadrez Bolsa de Investimentos foi um espetáculo, tanto no quesito organização, nível dos jogadores e acima de tudo atingiu 100% das metas previstas.

Com a presença de enxadristas de diversas cidades e três países (Venezuela, Montevidéu, Uruguaiana, Santa Maria, Bagé, Rivera Chico, Rivera e Santana do Livramento) – o 3ºTBI aos poucos está não só ganhando força e novos adeptos, mas inaugurando uma nova fase do xadrez onde estimula seus participantes a nunca desistirem e lutarem acima de tudo pelas vitórias que já não mais significam pontos ganhos, mas em valores que no final serão resgatados. É claro que esta regra não se atribui a todos. Muitos perderam o investido – enquanto outros resgataram um  pouco  – mas aqueles que souberam controlar melhor suas partidas  obtendo as tão almejadas vitórias, ah, estes com certeza tiveram seus merecidos lucros.

Grande Vencedor

Aqui teve pela frente ninguém menos do que DIEGO MORITZ – o todo poderoso representante da tradicional cidade de Santa Maria.

Seu nome. Dirley Belo Carniceiro Martinez, mas comumente chamado apenas por ‘BC ou Belo Carniceiro’.  BC tem apenas um algoz – o ninguém menos do que o mestre cubano Joel Chacón que por questões de trabalho não pôde disputar este 3ºTBI. Um detalhe – Chacón foi campeão nas duas edições anteriores justamente quando BC não participou.  A pergunta que está em aberto. Seria novamente se tivesse comparecido? Pelo menos esta foi a questão levantada pelos participantes.  Contudo apenas saberemos quem realmente é o melhor quando estes dois se enfrentarem numa disputa apocalíptica de matar ou morrer como o BFXC está estudando para julho no 4ºTBI. Até lá as cartas ficarão na mesa  e a ansiedade com certeza irá tomar conta de toda classe enxadrística até que este dia chegue.

Neste 3º TBI o valor de investimento foi de  R$10,00 que ficou retido para ser resgatada no final. Na primeira das nove rodadas programadas ao ritmo de 15 minutos no relógio analógico ou 10 minutos com acréscimo de cinco segundos por jogada no relógio digital – todos colocaram seus dinheiros em jogo R$10,00 x R$10,00 cujo vencedor lucrou a metade, ficando com R$15,00 e outros com R$5,00. É claro que houve um ou dois empates. Neste caso nenhum ganhou ou perdeu, permanecendo com R$10,00 para a rodada seguinte.

De manhã foram disputadas apenas três rodadas, cuja liderança ficou ao encargo do grande nome santa-mariense Diego Moritz que mandou as ações a partir da mesa principal deixando temerosos os demais participantes que estavam, sim, de olho no Belo Carniceiro.

Pausa para Almoço!!!

Ao meio-dia todos foram recepcionados com um frondoso almoço de cortesia oferecido pelo Departamento Social do Bobby Fischer Xadrez Clube capitaneado por Cláudia e Lisiane Diehl (mãe e filha) com o apoio e colaboração do empresário Flávio Camacho, proprietário do açougue Camacho e da Coca-Cola CVI de Santana do Livramento. A partir das 13h30min as seis rodadas seguintes foram de tirar o fôlego.

Mansur liderou o certame com estrondante lucro.

Na quarta rodada surgiu das sombras o grande bajeense Emílio Mansur. Imagine sua alegria. Investiu R$10,00 e iniciou a quinta rodada com R$49,00. Obtivera R$39,00 de lucro em pouco tempo. Porém sua alegria não duraria muito. Responsável por isso. Ninguém menos do que o intrépido enxadrista de muitas pátrias – o BC. Como quem não quer nada posicionou sua Dama lá no cantinho do tabuleiro apontando diretamente para o Rei do Mansur que não ligou. Uma Dama sozinha não tem lá muita força. Ledo engano. Atrás  dela tinha um Bispo. Ah, que diagonal forte. Emílio não percebera, mas o xeque-mate surgiu. E a mesa 01 passou a ter um novo comandante. Naquela altura dos acontecimentos este local mais cobiçado em qualquer torneio já fora frequentado por Diego Moriz, Valmir Souza, Emílio Mansur, João César Júnior, Leonardo Bortolotti e agora por Belo Carniceiro.

Diego Moritz reservaria surpresas ao final!

A partir daí  muitos foram especulados como favoritos ao título.  Mas postulantes mesmo era Diego Moritz e Belo Carniceiro. E não deu outra. Ambos chegaram à última rodada dependendo apenas de seus resultados. Bem não era bem isso. Moritz que estava com o saldo de R$39,00 deveria vencer Michel Cruz de R$14,00 e acrescentando R$7,00 passando para R$53,00 – ao passo que Belo com R$25,00 não poderia derrotar Ignácio Marrero R$32,00. Se isso acontecesse Belo passaria para R$57,00  e venceria o certame. E foi isso que aconteceu. Ignácio até que tentou. Não resistiu. Com cerca de 470% de lucro quando investiu R$10,00  e lucrou R$47,00 – passando para R$57,00, BC se aproveitou da ausência do cubano   e conquistou o título máximo deste 3ºTBI.

Ganho$ e Ganho$…Até a quinta colocação houve ganho de capital. Daí para baixo só perda. Por exemplo.

E o que dizer do Guri de Uruguaiana, hein? João César Júnior foi comendo pelas beiradas e no final ainda lucrou R$34,00 que somando ao seu investimento inicial levou   para casa com o terceiro lugar: R$44,00.

Uma posição abaixo ficou o bom e velho Valmir Souza  que lucrou R$13,00 com o Quarto lugar passando a R$23,00.

Ignácio Marrero por sua vez demonstrou toda regularidade de sempre. Ganhou quando pôde. Empatou quando  vencer não era possível e perdeu quando não foi possível se enquadras nas duas opções anteriores. Ganhou pouco. Mas pelo menos não ficou no prejuízo.O quinto lugar lhe rendeu  R$6,00 finalizando com R$16,00.

Já o sexto colocado Bernardo Bortolotti ficou com apenas R$8,50; ele na prática perdeu R$1,50.

 

 

Em suma. Na verdade todos ganharam,  não dinheiro, mas um dia espetacular de lazer, entretenimento e realizando o hobby favorito – ou seja, jogar xadrez.

Ao final todos foram premiados. A organização distribuiu vários troféus confeccionados pelo jornalista e presidente do Bobby Fischer Pedro Nicola.

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

FOTOS DA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO

FOTOS DOS CONFRONTOS

FOTOS DAS EXPRESSÕES

FOTOS DA PREMIAÇÃO

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

 
© 2012 Bobby Fischer Xadrez Clube Desenvolvido por PHD Soluções Digitais