O imperador é o único participante que ao seu chamado para premiação ele se aplaude e ovaciona para um espelho imaginário!!!
O imperador é o único participante que ao seu chamado para premiação ele se aplaude e ovaciona para um espelho imaginário!!!

Disputado que foi na tarde deste ultimo domingo dia 15 de setembro nas dependências da Escola Celina Vares Albornoz – o torneio número 981 do BFXC rumo à milésia atividade em quase 30 anos, foi mais uma novidade do Departamento Esportivo do Bobby Fischer  Xadrez Clube sempre na busca incessante de melhorias e tornar o xadrez mais atraente e dinâmico sem perder a essência maravilhosa deste esporte da lógica e ginástica da Inteligência.

A atividade desta vez consistiu em apenas encerrar quando determinado competidos lograsse atingir determinado número de pontos que neste caso eram 13. Para deixar mais apimentada a disputa, as vitórias com determinados comandos tinham valores diferenciados assim como no ritmo de tempo. Para quem eventualmente vencesse no comando das peças BRANCAS ganharia dois pontos (2,0) e no ritmo de 13 minutos – ao passo que se fosse das NEGRAS a vitória, esta deveria vir no espaço de tempo de dez minutos e valia três pontos(3,0). Em caso de empate a partida em questão era considerada nula e ambos contendores receberiam o placar de 0 x o (zero a zero).

O hipotético leitor deve estar estranhando que ainda não encontrou neste texto o número de rodadas. Mas ele está certo. Não encontrou porque não foi escrito. Sim. O número de rodadas não fora previamente estabelecido. Caso um geniosinho tivesse a capacidade de vencer as cinco partidas na sequencia e não necessariamente nesta ordem três de NEGRAS (3 x 3,0=9,0)e duas de BRANCAS (2 x 2,0=4,0)teria feito os 13 pontos e estaria encerrado a disputa. Simples. E nesta matemática ninguém foi mais preciso que o imperador Trajano Souza  que decidiu abortar sua vitória na quarta rodada contra aquele que não é Gustavo mas também BI (vice) para ter chance de ser campeão logo adiante… lá na sexta rodada.

Entenda o porquê da não vitória do Imperador.

Acontece que Trajano estava com oito(8,0) pontos, pois havia vencido duas de NEGRAS (seis pontos) e uma de BRANCAS (dois pontos) e teoricamente venceria seu adversário nesta quarta rodada com relativa facilidade, mas o problema que esta suposta vitória (caso viesse) teria um sabor muito amargo – uma vez que seria de NEGRAS e acrescentaria para ele mais três pontos lhe elevando para 11. Aí lhe faltaria apenas dois pontos para atingir a meta. Mas o risco de jogar esta rodada seguinte no comando das NEGRAS e portanto com três pontos em jogo era bem plausível. Sendo assim passaria para 14 pontos e, conforme o regulamento – perderia todos os pontos e iniciaria do zero.

Trajano arriscou. Torceu para que na quinta rodada lhe emparceirasse se BRANCAS. Não é que a sorte persegue s campeões?! Anunciaram a quinta rodada. Na mesa 01, Santiago Ruiz de NEGRAS contra Imperador de BRANCAS. Beleza. Estava tudo dando certo. Venceu, fez dois pontos e foi para dez. Sexta Rodada. Tinha que ser de NEGRAS – jogara cinco, três de BRANCAS e duas de NEGRAS. S sequencia lógica deveria fazer justiça e acertar a variação das cores como manda o figurino. Batata. Seguiu na mesa 01 e de NEGRAS contra o Mingo. Vitória fácil… já com dez pontos -para ele um filé e ao venceu consolidou seu título com 13 pontos.

O imperador é o único participante que ao seu chamado para premiação ele se aplaude e ovaciona para um espelho imaginário!!!

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

Exif_JPEG_420

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

   
© 2012 Bobby Fischer Xadrez Clube Desenvolvido por PHD Soluções Digitais